PARECE QUE CHOVE MAIS
LUIZA PINTO 

23 de setembro às 20h Local: Mirante das Artes

Gratuito
Sensações, incertezas... a vastidão do sentir e o medo de ser. A razão apresenta muros, sustentações, concretude, proteção. Projeção? Um corpo fragmentado, ou inundado, se vê dividido frente a incompletude da ordem, e o abismo do caos. Onde estão os meus apoios? Onde devo colocar meus excessos? É por esses e outros lugares que transita esse corpo em busca de seu próprio trilhar e limiar. Atravessada pela poética presente em “O Guardador de Rebanhos”, de Alberto Caeiro, essa é uma dança que procura tocar uma compreensão que ultrapasse o pensamento. É o corpo desmentindo a ilusão da estabilidade. De que vale juntar, amontoar, acumular ou esconder os pedacinhos que picotamos de nós mesmos a fim de nos enquadrar, se eles estarão sempre ali, sujeitos a se espalhar ao primeiro vento?


FICHA TÉCNICA
Criação e interpretação: Luiza Pinto
Orientação: Marisa Lambert
Concepção de trilha sonora: Djalma de Campos
Concepção de Iluminação: Ton Ribeiro
Orientação de figurino: Silvana Nascimento